sábado, 7 de setembro de 2013

Entregues ao ardor da paixão





Lábios se comprimem ansiosos de desejo. 
Turbilhão de medo e de receio.
Cada coração em si inteiro. 
O amor verdadeiro, 
Não requer condição.
Apertam-se as mãos, 
Comprimem-se os seios. 
Abraços e beijos, 
Tanta emoção. 
Nunca se diz não 
Aos seus apelos.
Entregues, alheios,
Ao ardor da paixão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo e obrigado pelo seu comentário